terça-feira, novembro 29, 2011

Cobertura da 2ª Mostra de Atividades do Núcleo de Altas Habilidades/Superdotação


























Repórter: Renan C. da Rocha e Lucas M. Gerardi
Fotógrafos: Lucas M. Gerardi e Karoline Abreu
Edição: Karoline Abreu
Revisão e Publicação: Marilyn Mafra Klamt (Professora)

Nos dias 28 e 29 de novembro de 2011, aconteceu a 2ª Mostra de Atividades do Núcleo de Altas Habilidades/Superdotação.
Esta mostra contou com a presença dos alunos, profissionais do NAAH/S, pais e convidados e foram expostos trabalhos de Robótica Educacional, Criação Literária, Artes, Origami, bem como atividades extensivas (LEMAT, SC Games, Xadrez, Vôlei, Judô etc.).

O aluno Thales Lohn, de 13 anos, apresentou o projeto do Teleférico no estande da Robótica.














A professora Sirlei Ignácio contou sobre os projetos desenvolvidos, conforme os níveis das maletas.














Coração - NXT da lego educacional: objetivou demonstrar os batimentos diferenciados entre pessoas (de bebê a idoso)














Moedor de Cana e Xícara Maluca: um projeto executado pelos alunos menores que trabalhou com conceitos de engrenagens e eixos.














Lucas Pierri sempre gostou de aviões e há três anos começou a frequentar um curso de iniciação aeronáutica.














Vânia Franz, professora de artes, diz como surgiu o novo projeto desenvolvido pelos alunos. “O título Cal na Parede é um trocadilho com o termo Cow Parade, que intitula um projeto itinerante que ocorre em todo o mundo e, atualmente, a edição desde projeto está ocorrendo em algumas cidades catarinenses. A temática preponderante na exposição é inspirada na cultura de base açoriana e um dos hábitos acabamento (pintura) das casas era a pintura com a cal. Resolvemos usar essa sonoridade da palavra cal, que é semelhante à palavra estrangeira cow. Essa tradução artística é representada na parede. Enfim, é a concretização dos projetos artísticos enviados pelo NAAH/S ao Cow Parade". Através dessa iniciativa, os alunos puderam efetivar as suas ideias por meio de linguagens plásticas.














No estande da literatura, Karoline Abreu fala sobre o livro que os alunos pretendem publicar no próximo ano Vozes do NAAH/S. “É um livro de contos, crônicas e poemas feitos pelos alunos durante o ano”, afirma.

















Lucas Michelute diz como surgiu seu interesse pela leitura. “Foi a partir de livros infantis e, com o tempo, comecei a ler livros mais complexos e com vocabulário mais ampliado. Meu interesse atualmente é por livros de cavalaria, principalmente do autor Bernard Cornwell”.













Bárbara Jordão, do Origami, diz que seu interesse surgiu na oficina oferecida pelo NAAH/S, produzindo Tsurus e depois partiu para peças mais difíceis. Os temas dos trabalhos são flores e decoração natalina.














Victor Milezzi aprendeu a jogar Xadrez com seu tio aos cinco anos. Em 2008, teve a oportunidade de fazer uma oficina no NAAH/S, quando foi convidado por seu treinador Marcelo Pomar a participar do Clube de Xadrez de Florianópolis. Desde então, já conquistou sete medalhas - sendo 6 individuais e 1 por equipe – e 1 troféu de 3º lugar cadete absoluto sub 16.

Nenhum comentário:

Postar um comentário